Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Bicentenário de Aleijadinho e o Barroco Mineiro são comemorados na ALMG


Por Ascom em 20 de novembro de 2014

A defensora pública geral, Christiane Neves Procópio Malard participou, nesta terça-feira (18), da Reunião Especial de Plenário da Assembleia Legislativa (ALMG) para comemorar o dia do Barroco Mineiro e o bicentenário de morte de Aleijadinho. A data foi instituída em 2012 com o objetivo de preservar e valorizar o patrimônio histórico relativo à expressão artística e à obra de Antônio Francisco Lisboa.

SONY DSC

Além da DPG, presentes, ainda, o assessor institucional da DPMG, Gério Patrocínio Soares e o gestor Bruno Lombardi

Presidida pelo deputado Dinis Pinheiro, a solenidade foi marcada pelo lançamento da medalha comemorativa do bicentenário de morte de Aleijadinho, cunhada pela Casa da Moeda, e do livro “Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho: Artista síntese”, da historiadora Cristina Ávila e do fotógrafo Márcio Carvalho.

Plenário Presidente Juscelino Kubitschek - Palácio da Inconfidência - ALMG - Rua Rodrigues Caldas, nº 30 - Bairro Santo Agostinho - Belo Horizonte

DPG Christiane Malard (8ª à direita) compôs a mesa solene da homenagem ao Barroco Mineiro e ao bicentenário de morte de Aleijadinho

Em uma das faces da medalha, há o retrato de Aleijadinho pintado por Euclásio Penna Ventura, obra do acervo do Museu Mineiro. Na outra, encontra-se a imagem do profeta Daniel, eleita por votação pública no Portal da Assembleia. A escultura pertence ao adro do Santuário de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas (Região Central do Estado).

O livro “Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho: Artista síntese” apresenta as obras catalogadas de Aleijadinho que se encontram em Minas Gerais. A publicação é um levantamento detalhado das obras de Aleijadinho em espaços públicos, documentadas com a certificação de instituições como o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

SONY DSC

Christiane Malard e a autora dos textos do livro “Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho: Artista Síntese”, historiadora Cristina Ávila

Artista

Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, nasceu em Vila Rica, atual Ouro Preto, em 26 de junho de 1737. Foi iniciado, ainda criança, no mundo das artes seguindo os ensinamentos do pai, Manoel Francisco Lisboa e dos tios Antônio Francisco Pombal (carpinteiro responsável pela construção da Igreja de Nossa Senhora do Pilar, em Ouro Preto) e Francisco Antônio Lisboa.

Entre as suas obras-primas estão os púlpitos, retábulo e portada da Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto; púlpitos, coro, altares colaterais e imagens sacras para a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Sabará; púlpitos, retábulo e imagens sacras para a Igreja da Fazenda Jaguara, em Matozinhos; e o conjunto de imagens dos 12 profetas e dos passos da paixão em Congonhas, reconhecido pela Unesco como patrimônio cultural da humanidade.

SONY DSC

A defensora geral, Christiane Procópio, o assessor institucional, Gério Patrocínio e a presidente do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, Ângela Gutierrez

Fonte: Ascom/DPMG (com informações da ALMG) 20/11/2014



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >