Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Coordenadora da DPDH debate temas relacionados à população de travestis e transexuais no Ciclo Transgressões no Museu


Por Ascom em 29 de abril de 2014

A coordenadora da Defensoria Especializada em Direitos Humanos, Coletivos e Socioambientais (DPDH), Flávia Marcelle Torres Ferreira, participou, no dia 11 de abril, do “Ciclo de Transgressões no Museu: Educação, Cultura e Direitos Humanos”.

O evento, fruto da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Smed), por meio do Núcleo de Gênero e Diversidade Sexual, e os espaços museológicos de Belo Horizonte, aconteceu no Memorial Minas Gerais Vale durante os dias 9 a 11 de abril.

Flávia Marcelle foi uma das palestrantes da mesa “O uso do Nome Social: direitos e práticas identitárias”, junto com as psicólogas Patrícia Augusto e Anna Christina Pinheiro, da Secretaria Municipal de Saúde, e com o gerente regional de Educação e ex-conselheiro municipal de Educação, José Wilson Ricard.

A proposta do “Ciclo Transgressões no Museu: Educação, Cultura e Direitos Humanos” é propiciar o acesso social do segmento da população de travestis e transexuais aos equipamentos públicos das áreas de Saúde, Educação, Segurança, Assistência Social e Cultura, de forma a repensar os direitos de todos os cidadãos brasileiros.

A_flavia 01

Coordenadora da DPDH Flávia Marcelle Torres Ferreira: informações esclarecimentos sobre direitos

A_grupo

Flávia Marcelle (2ª posição, à direita) acompanhada por outros participantes do evento

Fonte: Ascom/DPMG, com informações da PBH (29/04/2014)



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >