Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Defensor-geral de Minas Gerais participa de homenagem da ALMG às vítimas de Brumadinho


Por Ascom em 24 de janeiro de 2020

O defensor público-geral de Minas Gerais, Gério Patrocínio Soares, representou a Instituição na homenagem à memória das vítimas do rompimento da barragem de Brumadinho promovida pela Assembleia Pública de Minas Gerais (ALMG), nesta quinta-feira (23/1).

Marcada pela emoção, a cerimônia aconteceu na Praça da Assembleia, em Belo Horizonte, onde foram afixadas fotos de todas as pessoas que morreram no desastre e acendidas velas.

Além dos familiares das vítimas, também participaram parlamentares, autoridades dos Poderes Executivo e Judiciário, representantes das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Ministério Público.

Foram lidos os nomes da cada uma das vítimas e, com uma rosa branca nas mãos, os parentes responderam “presente”, demonstrando que a memória dos que morreram debaixo dos escombros da barragem não se perderá e que os vivos continuarão a lutar por justiça.

Monumento

Logo após os pronunciamentos, foi inaugurada uma placa de aço que tem gravados os nomes de todos os atingidos. A obra traz o contexto do acontecimento e um trecho do poema de Carlos Drummond de Andrade, Lira Itabirana: “Quantas toneladas exportamos de ferro? Quantas lágrimas disfarçamos sem berro?”. Também foi executado o toque de silêncio por um integrante da PMMG.

O defensor-geral Gério Soares foi uma das pessoas que depositou uma rosa branca ao pé do monumento

Dor e luto

A vereadora e professora de Brumadinho, Andresa Rodrigues, mãe de Bruno Rodrigues, morto no rompimento, disse que ela e os outros familiares estão presos à data da tragédia. “Não é motivo de alegria estarmos aqui. Gostaríamos de estar em casa, cuidando de nossas joias, os nossos filhos, o mais importante para nós”, afirmou.

Geraldo Resende, que perdeu na tragédia a filha e o genro, pediu aos deputados que continuem apoiando as famílias e o Corpo de Bombeiros, para que não cessem com as buscas dos corpos. A filha dele é uma das 11 vítimas ainda não encontradas.

Memória

O presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus, enfatizou que um crime como o de Brumadinho não pode ser esquecido. Disse que a Assembleia vai, logo na abertura dos trabalhos deste ano, apresentar dois projetos de lei. O primeiro, para decretar luto oficial do Estado em todo dia 25 de janeiro. O outro projeto prevê a denominação de obras do Governo do Estado com os nomes das vítimas da tragédia em Brumadinho.

“Essas iniciativas não amenizam a dor. O melhor seria que essas pessoas estivessem vivas, com suas famílias. Mas fizemos questão de fazer essas homenagens para mostrar que a Casa vai lutar para que seja preservada a memória desse trágico acontecimento”, afirmou o parlamentar.

Defensor-geral (2ª posição, à direita) ouve os depoimentos de dor e luto de Andresa e Geraldo

Atuação da DPMG

A Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) atua em Brumadinho e região ininterruptamente desde o dia da tragédia, em 25 de janeiro de 2019, acolhendo vítimas, prestando assistência jurídica gratuita e orientando sobre os direitos dos atingidos.

Desde então prestou mais de 4.400 atendimentos. Todo este trabalho de acolhimento e escuta da população atingida resultou em um Termo de Compromisso para pagamento de indenizações extrajudiciais.

O inédito Termo de Compromisso viabilizado pela DPMG para reparação de danos garante pagamento célere de indenizações extrajudiciais, referentes a danos patrimoniais disponíveis, individuais ou por núcleo familiar, segue patamares robustos balizados pela jurisprudência nacional e internacional e virou referência para situações desta natureza.

Fonte: Ascom /DPMG, com informações da ALMG (24/1/2020)


Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >