Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Defensora pública toma posse como subsecretária de Humanização do Atendimento da Seap


Por Ascom em 1 de dezembro de 2016

A defensora pública-geral do Estado, Christiane Neves Procópio Malard, foi representada pelo subdefensor público-geral, Wagner Geraldo Ramalho Lima, na cerimônia de posse da defensora pública, Emília Castilho, como subsecretária de Humanização do Atendimento da Secretaria de Estado de Administração Prisional de Minas Gerais (Seap), antiga Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). A solenidade foi realizada na quarta-feira (30/11), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

a_dsc_8665

Secretário de Estado de Administração Prisional, Francisco Kupidlowski; e a subsecretária Emília Castilho

Para a subsecretária, que tem a missão de promover a humanização do atendimento e a inclusão social dos indivíduos privados de liberdade, “o desafio é grande; mas a vontade de realizar um bom trabalho é ainda maior”. Emília Castilho é titular da Defensoria Pública Especializada da Infância e Juventude – Ato Infracional.

Para o secretário de Estado de Administração Prisional Francisco Kupidlowski, a expertise da defensora pública irá aprimorar a humanização do sistema prisional – uma das metas de sua gestão. “Se hoje temos 300 instituições parceiras e mais de 14 mil presos trabalhando, o objetivo é ampliar ainda mais esses números”, destacou Kupidlowski.

Crédito foto: Gil Leonardi / Imprensa MG

a_cerimonia_gil-leonardi_imprensamg

A cerimônia de posse contou também com a presença do secretário adjunto de Administração Prisional, Robson Silva; do chefe de gabinete da Seap, Edmar Assis; do subsecretário de Segurança Prisional, Washington Clark; do subsecretário de Gestão Administrativa, Logística e Tecnologia, Wilson Gomes; e da corregedora da Seap, Katiúcia Fernandes

Trabalho

Atualmente, há 14.191 presos trabalhando enquanto cumprem pena nas unidades prisionais mineiras. Pelo trabalho, eles recebem remição de pena – a cada três dias trabalhados, um a menos na sentença. Desse total, cerca de 4.500 são remunerados.

Estudo

Aproximadamente 8.000 detentos cursam a educação básica (ensino fundamental e médio) nas 119 escolas estaduais e municipais, instaladas dentro das unidades prisionais. Além disso, 271 reclusos estão matriculados no ensino superior.

Ressocialização

O estudo e a profissionalização colaboram com o processo de ressocialização para que, ao findar da pena, o egresso do sistema prisional possa retornar ao convívio da sociedade com condições dignas de entrar para o mercado trabalho.

Fonte: Ascom / DPMG, com informações da Seap (01/12/2016)



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >