Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Defensoria Pública mineira promove capacitação em atendimento à pessoa com deficiência


Por Ascom em 14 de maio de 2014

Defensores públicos mineiros, servidores, especialistas ligados ao tema, representantes da sociedade civil e familiares de pessoas com deficiência reuniram-se, na sexta-feira (10/05), para se aperfeiçoarem e debaterem sobre as especificidades do atendimento à pessoa com deficiência.

Promovido pela Defensoria Especializada do Idoso e da Pessoa com Deficiência, o seminário “Atendimento à pessoa com deficiência” teve como principal objetivo a capacitação de servidores e defensores quanto à forma correta de abordar, conduzir e atender este público.

O coordenador da Especializada, defensor público Estevão Machado de Assis Carvalho, explicou que, “segundo dados do IBGE, mais de 30 milhões de brasileiros, ou seja, cerca de 15% da população do país, apresentam algum tipo de deficiência. E, a Defensoria Pública de Minas, como instituição voltada para o cidadão, sentiu necessidade de se aprimorar para atender este grande público, com o atendimento adequado que eles merecem”.

A__DSC7484

Assessor jurídico da deputada Liza Prado, Camilo Machado; diretora social da Adep-MG, Ana Flávia Oliveira Freitas, representando o presidente da Associação; corregedor geral da DPMG, Ricardo Sales Cordeiro; coordenador Estevão Machado de Assis Carvalho; defensora pública geral, Andréa Abritta Garzon; subdefensor público geral, Wagner Geraldo Ramalho Lima; procuradora e coordenadora do CAO de Defesa da Pessoa com Deficiência e do Idoso, Maria Odete Souto Pereira; e a presidente da Associação Brasileira dos Surdos, Aluanir da Costa Melo

Presente na abertura do seminário, a defensora pública geral, Andréa Abritta Garzon, ressaltou a “necessidade de se discutir, enxergar e lançar luzes sobre o que é diferente. Somos criados para nos equilibrar em uma reta do que nos disseram, através dos tempos, que é considerado certo e normal, mas deficiência é não enxergar, não se abrir e não querer saber das diferenças”. Parabenizando a realização do encontro, que “reuniu multiplicadores de entendimentos e sensibilidades”, Andréa Garzon enfatizou a necessidade de ampliação e fortalecimento da rede de atendimento à pessoa com deficiência e colocou a Defensoria Pública de Minas à disposição para viabilizar a criação de uma rotina desse tipo de reunião e capacitação.

O vice-presidente do Instituto São Rafael, Antônio José de Paula, abordou o atendimento destinado às pessoas com deficiência visual, dando orientações básicas para que exista um entendimento adequado entre usuários e servidores. Antônio destacou a importância do evento e afirmou que “reconhecer as peculiaridades das pessoas significa reconhecê-las como cidadãos plenos de direitos”. 01_Apresentação_Antônio José de Paula.

A_DSC7555

Por cortesia da presidente da Associação Brasileira dos Surdos, Aluanir da Costa Melo, o evento contou com a presença de intérprete de Libras

Falando sobre o atendimento à pessoa com deficiência auditiva, o diretor da Escola Estadual Francisco Sales, Geraldo Celestino, explicou o atendimento da instituição ao aluno surdo e com outros comprometimentos, detalhando a metodologia de acolhimento da escola. 02_Apresentação_Geraldo Celestino.

A presidente do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência, Kátia Ferraz, forneceu uma visão histórica dos modelos de deficiência e um panorama sobre as principais leis voltadas à proteção da pessoa com deficiência. Kátia falou ainda sobre a conquista de direitos deste público e sobre alguns comportamentos inadequados da sociedade, causados, comumente, pela falta de preparo e preconceito. 03_ Apresentação_Kátia Ferraz.

Finalizando o seminário, a psicóloga Denise Martins falou sobre as diferenças entre a deficiência mental e a intelectual. A psicóloga deu orientações básicas sobre como não devem ser tratadas as pessoas com deficiência intelectual, abordando a forma correta de atendimento. 04_ Apresentação_Denise Martins.

A_DSC7572

Alunos da Associação Crepúsculo, que tem como principal objetivo efetivar a inclusão social, ofereceram massagem aos participantes do seminário



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >