Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


DPMG participa do lançamento da Frente de Combate à Violência contra a Mulher


Por Ascom em 29 de agosto de 2014

A coordenadora da Defensoria Especializada de Defesa da Mulher Vítima de Violência, Samantha Vilarinho Mello Alves, participou, nessa quarta-feira (27/08), da solenidade de lançamento da Frente Parlamentar de Combate à Violência contra a Mulher. O evento aconteceu no Salão Nobre da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e contou com a presença de representantes de diversas outras instituições de proteção e combate à violência contra a mulher.

O objetivo da frente parlamentar é que a ALMG busque a erradicação da violência contra a mulher em Minas Gerais e, segundo a deputada Maria Tereza Lara, de maneira “ousada”. “A cada uma hora e meia temos a morte de uma mulher brasileira por violência. Precisamos lutar contra o machismo introjetado, contra o preconceito e buscar educar os cidadãos por meio dos movimentos sociais. Nos municípios, os vereadores também precisam ser mobilizados”, destacou a deputada, que está coordenando os trabalhos da frente ao lado do deputado André Quintão.

Para a defensora pública Samantha Vilarinho, este lançamento foi resultado da articulação exitosa da rede de enfrentamento à violência contra a mulher em Belo Horizonte, demonstrando “a coesão de vontades e ações em prol de um mesmo objetivo comum, qual seja, a luta contra a violência de gênero no estado de Minas Gerais. Um compromisso público de todos em favor das mulheres”, disse ela.

852527

De acordo com a presidente do Conselho Estadual da Mulher, Neusa Cardoso de Melo, a iniciativa de criação da frente foi da Rede Feminista de Saúde em Minas Gerais, que buscou o apoio da Assembleia de Minas. Ainda, segundo ela, a ideia inicial era que fosse composta apenas por homens, para chamar a atenção da sociedade para o fato de que a violência contra a mulher é um problema de todos.

A partir da criação da frente parlamentar estadual, serão criadas frentes municipais nas principais cidades do interior. Em um primeiro momento, serão instaladas nas câmaras municipais de Itabira, Nova Lima, Ribeirão das Neves e Lagoa Santa. A coordenadora do consórcio Mulheres das Gerais, Ermelinda Ireno, informou que a proposta faz parte da campanha nacional Ponto Final na Violência contra as Mulheres.

Feminicídio – Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), entre 2009 e 2011 ocorreram cerca de 5 mil assassinatos de mulheres por ano, os chamados feminicídios. Ainda de acordo com a pesquisa, Minas Gerais fica no 12º lugar no ranking de casos de feminicídio por Estado, e 30% dos casos em território nacional ocorrem dentro de casa, sendo a maioria nos finais de semana.

Minas Gerais conta com 15 centros de referência de atendimento à mulher, 51 delegacias especializadas e 18 delegacias comuns com seção para atendimento à mulher.

Participaram ainda do evento, a deputada estadual Luzia Ferreira, a deputada federal Jô Morais, a coordenadora municipal dos Direitos da Mulher, Cláudia Rocha, a presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conped), Kátia Ferraz Ferreira, entre outras.

Fonte: Ascom / DPMG, com informações da ALMG (29/06/2014)



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >