Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


DPMG promove reunião para execução do Planejamento Estratégico


Por Ascom em 4 de dezembro de 2018

A Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) promoveu reunião referente à execução do Planejamento Estratégico da Instituição. O encontro aconteceu no Gabinete da Defensoria-Geral, no dia 29 de novembro, com a presença de coordenadores Regionais, Locais de unidades da Instituição que possuem mais de seis órgãos de execução providos, da Capital e do Núcleo Estratégico da Defensoria Pública de Proteção aos Vulneráveis em Situações de Crise.

Ao abrir a reunião, o defensor público-geral, Gério Patrocínio Soares, destacou o momento como um marco na história da Defensoria de Minas e explicou a proposta do encontro de apresentar aos presentes o que já foi desenvolvido para execução do Plano, ouvi-los e iniciar a construção de uma caminhada conjunta.

Gério Patrocínio forneceu um panorama do cenário político que se delineia, em âmbito estadual e nacional, e salientou que a execução do Planejamento Estratégico vem ao encontro aos novos desafios que se apresentam, sendo uma oportunidade ímpar de a Instituição consolidar seu crescimento de forma planejada e consciente, otimizando processos e atingindo resultados mais positivos e com maior alcance social.

O defensor-geral enfatizou que a execução do Plano não representa sacrifícios para os membros da Casa, mas sim, “atingir o equilíbrio e o alinhamento institucional necessários para que todos remem na mesma direção, buscando os mesmos objetivos, que devem sempre ter como foco os nossos assistidos”.

O DPG salientou, ainda, que a partir de 2019, as iniciativas, sobretudo extrajudiciais, serão desenvolvidas de forma institucionalizadas, planejando um calendário anual.  “A execução do Plano vai acontecer em paralelo ao que já fazemos. O Planejamento Estratégico pontuará nossas ações. Com viés absolutamente institucional, ele está acima de cada um de nós, defensoras e defensores públicos, e da Administração Superior”.

Gério Patrocínio agradeceu a presença de todos os coordenadores, conclamando-os a replicarem as informações junto aos coordenadores Locais e defensoras e defensores públicos das comarcas do interior.

Em seguida, a reunião foi conduzida pelas assessoras do Gabinete, responsáveis por essa fase da execução do Plano – Marina Lage Pessoa da Costa (assessora de Administração Estratégica e Inovação); Michelle Lopes Mascarenhas Glaeser (coordenadora de Projetos, Convênios e Parcerias) e Emília Castilho (assessora Institucional).

Marina Lage fez um breve resgate da elaboração do Planejamento Estratégico, passando pelo diagnóstico produzido, suas conclusões e pelos pontos sensíveis apontados pela Fundação João Pinheiro.

A assessora detalhou os 30 projetos indicados, cuja execução conduzirá a Instituição para uma atuação mais efetiva, profissional e de resultados mais assertivos; e pontuou os dez desafios para os próximos anos apontados pelo Plano.

Marina Lage explanou sobre o mapa estratégico e salientou que a execução do Planejamento Estratégico “enseja a realização de escolhas”.

Com ênfase no primeiro projeto elencado pela Fundação João Pinheiro, que elaborou o Planejamento Estratégico, – Atuação Extrajudicial – a coordenadora de Projetos, Convênios e Parcerias, Michelle Lopes Mascarenhas Glaeser, falou sobre as funções da Coordenadoria, explicando o suporte que pode ser disponibilizado para os defensores e como acessá-lo. A coordenadora também apresentou alguns dos projetos extrajudiciais desenvolvidos pela DPMG.

Michelle Mascarenhas destacou como essenciais a necessidade de padronização das iniciativas e a prospecção de parceiros, além da divulgação e visibilidade das mesmas. Enfatizou a importância do Termo de Abertura de Projeto (TAP), para que a Coordenadoria possa ter conhecimento da ação para apoiá-la, dar visibilidade e replicar para outras comarcas.

No período da tarde, a reunião foi iniciada pela subdefensora pública-geral, Luciana Leão Lara Luce, que explanou sobre algumas atribuições da Subdefensoria-Geral.

Sobre a proposta orçamentária, Luciana L. L. Luce destacou que foi enviado memorando para todos os defensores públicos, solicitando sugestões. “Pela primeira vez, a consulta foi estendida para além da Administração Superior e já conseguimos executar algumas sugestões neste ano”. A subdefensora ressaltou a importância da participação de todos para avançar na coleta de sugestões para as futuras propostas orçamentárias.

Em relação à alteração da deliberação relativa às diárias de viagem, Luciana L. L. Luce salientou que os requerimentos, preferencialmente, devem ser enviados com antecedência mínima de sete dias.

A subdefensora frisou o Planejamento Estratégico como ferramenta importante e essencial para a DPMG.

Após, foram apresentadas algumas mudanças de atribuições de assessores da Subdefensoria-Geral e fluxos que passaram a ser padronizados.

Os assessores de Planejamento e Infraestrutura, Nikolas Stefany Macedo Katopodis, Rafael de Freitas Cunha Lins e Giza Magalhães Gaudereto abordaram questões patrimoniais, de orçamento, assuntos relativos ao Colégio Nacional de Defensores Públicos-Gerais (Condege), mudança e estruturação das sedes da Instituição e sobre gestão de pessoal.

O defensor público-geral, Gério Patrocínio Soares, fechou o encontro, enfatizando a importância da união. “Hoje, iniciamos um novo caminho e vamos todos remar na mesma direção. Que esse encontro tenha efeito “onda”, sendo suas informações e propósitos difundidos para os demais membros da Casa.



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >