Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Fundação João Pinheiro apresenta o Planejamento Estratégico da DPMG 2018/2023


Por Ascom em 14 de junho de 2018

Na quinta-feira, dia 14, foi realizada a apresentação do Planejamento Estratégico da Defensoria Pública de Minas Gerais (DPMG) – 2018/2023, no auditório da Instituição. Compuseram a mesa, a defensora pública-geral, Christiane Neves Procópio Malard; o subdefensor público-geral, Wagner Geraldo Ramalho Lima; o presidente da Fundação João Pinheiro, professor Roberto do Nascimento Rodrigues; o professor Marconi Martins de Laia, o corregedor-geral, Flávio Nélson Dabes Leão; o secretário do Conselho Superior, Galeno Gomes Siqueira, e o presidente da Associação dos Defensores Públicos de Minas Gerais, Eduardo Cyrino Generoso. Participaram do lançamento defensores públicos, assessores do Gabinete, coordenadores, superintendentes e servidores da DPMG.

a_dsc_5084-mesa

Da esquerda para a direita: O professor Marconi Martins de Laia; o corregedor-geral, Flávio Nélson Dabes Leão; o presidente da Fundação João Pinheiro, professor Roberto do Nascimento Rodrigues; a defensora-geral, Christiane Malard; o subdefensor público-geral, Wagner Geraldo Ramalho Lima; o secretário do Conselho Superior, Galeno Gomes Siqueira; e o presidente da Associação dos Defensores Públicos de Minas Gerais, Eduardo Cyrino Generoso

A defensora pública-geral, Christiane Neves Procópio Malard, abriu a solenidade com citação à música “Maria, Maria”, de Milton Nascimento, destacando o trecho “Mas é preciso ter força/ é preciso ter raça/ é preciso ter gana sempre (…) Mas é preciso ter manha/ é preciso ter graça/ é preciso ter sonho sempre./ Quem traz na pele essa marca/ possui a estranha mania/ de ter fé na vida”, para ressaltar, nos agradecimentos, o apoio recebido da Fundação João Pinheiro, na pessoa do professor Marconi Martins de Laia, para materializar o sonho de construir um planejamento estratégico para  a DPMG.

a_dsc_5121-fala-dpg

A defensora-geral, Christiane Malard

Em seu discurso, a defensora-geral, destacou que “tenho fé no nosso trabalho, na consolidação da Defensoria e em um estado mineiro mais justo para o vulnerável. Sem planejar, nenhuma instituição sobreviverá ao mundo globalizado”, frisou.  Acrescentou que “apresentei à classe que a elaboração do planejamento estratégico era uma das bases do meu plano de gestão. Portanto, é com felicidade que estou aqui hoje cumprindo mais esse compromisso e ajudando a fincar bases sólidas para o fortalecimento da nossa Instituição”, ressaltou.

Lembrando que sempre buscou imprimir o conceito de profissionalização na rotina administrativa da Defensoria Pública, Christiane Malard afirmou “a certeza de que entregamos aqui um roteiro pronto para um futuro próspero na nossa Instituição, pautado em estratégia, técnica e responsabilidade”.

A defensora-geral agradeceu ao professor Marconi Martins de Laia o acompanhamento ao longo do projeto, frisando que ele “sempre ressaltou que a iniciativa do planejamento estratégico era um ato de coragem da Defensoria Pública, já que abrimos nossas portas para uma consultoria externa realizar uma profunda avaliação e um diagnóstico detalhado da nossa estrutura, da nossa política de gestão de pessoas e das nossas ações”. Agradeceu, ainda, o trabalho realizado pela Fundação João Pinheiro ao longo da execução do contrato e o empenho da equipe técnica, professores, pesquisadores especialistas em políticas públicas, aos quais considerou “pós-graduados em Defensoria Pública e puderam conhecer e testemunhar a nossa missão de levar cidadania e acesso à Justiça aos mais vulneráveis”, destacou.

a_dsc_5173-entrega-exemplar

Da esquerda para a direita: O corregedor-geral, Flávio Nélson Dabes Leão; o presidente da Fundação João Pinheiro, professor Roberto do Nascimento Rodrigues; a defensora-geral, Christiane Malard; o subdefensor público-geral, Wagner Geraldo Ramalho Lima; o professor Marconi Martins de Laia; o presidente da Associação dos Defensores Públicos de Minas Gerais, Eduardo Cyrino Generoso; e o secretário do Conselho Superior, Galeno Gomes Siqueira

Christiane Malard encerrou suas palavras, destacando que “a Fundação João Pinheiro compreendeu bem o que é a Defensoria Pública, já que colocou como nosso primeiro valor a prioridade máxima ao assistido. É assim que eu tenho a certeza do êxito desse projeto, que nos aponta de forma clara o rumo para um futuro de ainda mais sucesso em nossa Defensoria Pública. E convido a todos a percorrermos, juntos, essa nova etapa da nossa caminhada. Devemos construir a nossa casa sobre a rocha, como nos diz Mateus (7:24) e essa é a minha proposta para todos nós, para a Defensoria Pública de Minas Gerais”. Em seguida, a defensora-geral entregou aos componentes da mesa um exemplar do Planejamento Estratégico.

a_dsc_5156-pres-fjp

O presidente da Fundação João Pinheiro, Roberto do Nascimento Rodrigues

O presidente da Fundação João Pinheiro, Roberto do Nascimento Rodrigues, em sua explanação, destacou a importância de uma instituição “saber se olhar no futuro, para que possa planejar e estabelecer diretrizes, o que é fundamental para se atingir os objetivos perseguidos”. Lembrando a fala da defensora-geral, reforçou que é preciso ter gana e coragem para colocar em execução um planejamento estratégico, construído de forma participativa, envolvendo pertencimento, para que se torne uma diretriz a ser seguida”, frisou. Salientou “a coragem de seguir este caminho com o objetivo de alcançar um estado mais justo para os mais vulneráveis”, quando se acredita possível realizar sonhos.

A apresentação do Planejamento Estratégico foi feita pelo professor Marconi Martins de Laia, que elencou os principais pontos abordados na construção do documento. Falou sobre o processo de coleta de dados e informações e a formação do diagnóstico para discutir metas e ações. Frisou que para transformar instituições é preciso ousadia e coragem para estabelecer as mudanças estruturais que trazem os melhores resultados.

professormarconidsc_5162

O professor Marconi Martins de Laia

“A Defensoria Pública tem um instrumento que permite buscar novos rumos para o seu desenvolvimento, uma estrada que deve ser caminhada e sentida, sem faltar ousadia e coragem para realizar os ajustes necessários no documento, durante a trajetória, com foco no cidadão mineiro”, ressaltou.

Marconi Martins de Laia apresentou os principais pontos do documento, como: institucionalizar a ação extrajudicial da Defensoria Pública; fomentar o desenho das políticas públicas transversais; ampliar e aprimorar os canais de comunicação com os assistidos; instituir métodos de avaliação de qualidade dos serviços prestados; mapear e estruturar as unidades da DPMG no interior e na Capital; estruturar a área meio da DPMG; discutir a arquitetura organizacional e sua formatação; entre outros assuntos abordados. O professor ressaltou ainda que o Planejamento Estratégico estabelece como visão da DPMG, nestes cinco anos, se transformar na melhor Defensoria Pública do Brasil.

a_dsc_5174-dpg-e-assessores

Da esquerda para a direita: A assessora de Planejamento e Infraestrutura, Maria Valéria Valle da Silveira; o presidente da FJP, Roberto do Nascimento Rodrigues; a defensora-geral, Christiane Malard; o professor Marconi Martins de Laia; as defensoras públicas, Tifanie Avellar Carvalho; Hellen Caires Teixeira Brandão; Roberta de Mesquita Ribeiro; integrante da equipe do projeto Planejamento Estratégico, Izabelle Maria Santos Cária e o defensor público Rafael de Freitas Cunha Lins

A apresentação foi feita a partir de uma versão resumida do Planejamento Estratégico, composto por diversos produtos. Todos estarão disponíveis para consulta na Defensoria-Geral.

a_dsc_5109-publico

Apresentação do Planejamento Estratégico teve a presença de defensores públicos, servidores, coordenadores e superintendentes da DPMG

Clique aqui para ver a versão do Planejamento Estratégico apresentada no evento de hoje.

plan-estrag-21-05-2018_capa1



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >