Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


MESC capacita novos multiplicadores em mediação escolar


Por Ascom em 12 de novembro de 2015

A “Teoria do Conflito e suas Funções” foi o tema da advogada Dulce Nascimento, na palestra de abertura do curso de Mediação Escolar e Formação de Multiplicadores, na quinta-feira, 12, no auditório da DPMG. A abertura do encontro foi feita pela assessora de Planejamento e Infraestrutura, Hellen Caires Teixeira Brandão, e a apresentação da palestrante pela coordenadora do MESC, defensora pública Francis de Oliveira Rabelo Coutinho.

Na parte da tarde a defensora pública e coordenadora do Mesc, Francis Coutinho, conduziu dinâmicas para que os participantes pudessem conhecer o projeto e suas ferramentas.

O curso é uma iniciativa conjunta da Coordenadoria de Capacitação e o Projeto Mediação de Conflitos no Ambiente Escolar (Mesc), coordenado pela defensora pública Francis de Oliveira Rabelo Coutinho, em atuação na Defensoria Especializada em Direitos Humanos, Coletivos e Socioambientais (DPDH), e vai capacitar defensores públicos, servidores, diretores de escolas e membros de comunidades envolvidas no projeto. Participam do curso defensores públicos que atuam nas cidades de Uberaba, Uberlândia, Varginha, Passos, Ribeirão das Neves, Contagem e Belo Horizonte. Em sua primeira etapa, o curso, de 40 horas, vai até sábado, dia 14. A segunda etapa será nos dias 26, 27 e 28 deste mês.

a_DSC_9545

No primeiro dia do curso os participantes tiveram dinâmicas para o conhecimento do projeto e suas ferramentas

Em sua palestra, Dulce Nascimento tratou dos aspectos teóricos da mediação, os conceitos, princípios e técnicas, abordando as principais vertentes que tratam do assunto.

Segundo a coordenadora do MESC, Francis de Oliveira Rabelo Coutinho, durante o curso, os participantes aprenderão como se implementa o projeto na escola, o que é possível entender como conflito, como implantar uma sala de mediação no espaço escolar, como capacitar os agentes e trabalhar o protagonismo juvenil na escola. “Também aprenderão a trabalhar as ações da democracia participativa na escola, o que vem a ser a democracia na escola, o que é possível fazer para que professores convivam em harmonia com os alunos, através da escuta ativa, do dialogo construtivo”, ressaltou Francis Coutinho.

a_DSC_9569

O Projeto MESC é um dos três finalistas do XII Prêmio Innovare, na categoria Defensoria Pública, cujos vencedores serão conhecidos em dezembro

DSC_9554capacitacao

DSC_9557capacitacao1

“O MESC é uma construção conjunta de saberes da escola e do defensor público, que trabalham juntos para construir um ambiente de paz”, diz a defensora pública. “O lema do projeto é “paz em ação”, e entendemos que existe paz na escola quando o conflito é trabalhado cotidianamente e quando isto não acontece, é possível o surgimento da violência”, frisou.

Os indicadores qualitativos mostram que, com o MESC, diminuíram as ameaças, lesões corporais leves, brigas e discussões. “Estes são episódios que a própria escola, através da mediação transformativa, pode resolver, sem buscar atendimento policial” destacou a coordenadora do projeto.

De acordo com Francis Coutinho, esta edição do curso de mediação destaca o interesse dos próprios defensores “em serem multiplicadores de uma técnica extrajudicial, através da mediação, que é uma técnica de fomento de dialogo, de acordo, dentro das comunidades. Com a mediação, o defensor público, agente da cidadania, deixa de agir no processo através de ações judiciais, para agir junto ao povo, junto à comunidade; o defensor sai detrás de sua mesa para agir diretamente na comunidade”.

Para o defensor público, Gabriel Freitas Maciel Garcia de Carvalho, em atuação no Juizado Especial Cível, no Gutierrez, na Capital, “a mediação é um processo único de crescimento, emancipação e desenvolvimento, e uma importante ferramenta para a resolução de conflitos”.

O Projeto MESC é um dos três finalistas do XII Prêmio Innovare, na categoria Defensoria Pública. Os vencedores de cada categoria serão conhecidos no dia 1º de dezembro, em cerimônia no Supremo Tribunal Federal, em Brasília. Criado em 2004, o Prêmio Innovare é a mais importante premiação da Justiça brasileira.



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >