Defensoria Pública de Minas Gerais

Igualdade e cidadania para todos


Realização do projeto “Mutirão Direito a Ter Pai” é discutida pela Defensoria Pública e o TJMG


Por Ascom em 31 de agosto de 2018

A chefe de gabinete Raquel Gomes de Sousa da Costa Dias, a coordenadora de Projetos, Convênios e Parcerias, Michelle Lopes Mascarenhas Glaeser e a coordenadora de Família e Sucessões da Capital, Caroline Loureiro Goulart Teixeira, reuniram-se na quinta-feira, dia 30, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) com os juízes José Ricardo Veras e Maria Luíza Pires Rangel e assessores.

O encontro tratou da parceria entre as duas Instituições para a edição deste ano do projeto “Mutirão Direito a Ter Pai”, prevista para o mês de novembro e que já conta com 45 comarcas participantes, o maior número desde o seu lançamento, em 2011. Realizado em nível estadual há seis anos, o Mutirão atendeu, até o ano passado, 43.302 pessoas, com a realização de 7.409 exames de DNA e 1.873 reconhecimentos espontâneos e paternidade.

a_dsc_8176

Da esquerda para a direita: As defensoras públicas Raquel Gomes de Sousa da Costa e Michelle Glaeser; do juiz auxiliar da 3ª vice-presidente, José Ricardo dos Santos de Freitas Veras; juíza Maria Luíza Pires Rangel; a coordenadora de comunicação institucional do TJMG, Mariana Brito; a secretária de Suporte de Planejamento e Gestão da 1ª instância, Bruna Eduarda Medeiros de Souza e o assessor da Gestão de Inovação da 3ª vice-presidência, Diego Ávila da Silva



Transparência

O que é?

O objetivo dessa sessão é permitir o acesso transparente, rápido e fácil aos documentos e informações relacionadas à Execução Orçamentária e Financeira, Licitações, Contratos e Convênios.

saiba mais >